Metodologias de gerenciamento remoto para equipes financeiras

Metodologias de gerenciamento remoto para equipes financeiras

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Equipes financeiras

Em meio a rápida propagação do novo coronavírus (Covid-19), muitas empresas se viram diante de mudanças necessárias nas rotinas. Reuniões via videoconferência, trabalhos remotos e cancelamentos de viagens foram as medidas mais comuns nesse contexto. Seguindo a recomendação de evitar aglomerações, o home office gerou também a necessidade de gerenciamento de pessoas à distância.

E como agir nesse momento com as equipes financeiras?

O papel de um líder nesse momento é deixar essa situação o mais confortável possível para os colaboradores. É necessário trabalhar nas melhores habilidades de cada um para garantir que a produtividade da equipe seja mantida. Além do lado humano, o gestor pode adotar metodologias de gerenciamento remoto e ferramentas para construir um relacionamento sólido com as equipes financeiras, ainda que a distância.

 

 

  • Comunicação e metodologias ágeis

O principal cuidado com o trabalho remoto é manter e aprimorar a comunicação. Mesmo longe, o líder precisa garantir que flua entre os colaboradores as conversas rotineiras, sem perder o foco nas tarefas mais importantes. Dentro das metodologias ágeis, o líder dá mais autonomia e transparência para o colaborador desenvolver seu trabalho. Adotar dailys (reuniões diárias de 15 minutos para mapear e ajudar no desenvolvimento das atividades do dia) e mostrar aos funcionários que as atribuições deles são necessárias para uma resposta rápida às mudanças é muito importante. Faça planejamentos de curto prazo e evite retrabalho no futuro caso haja grandes alterações em algum projeto.

 

  • Ferramentas digitais

Como tratamos em nosso artigo (leia aqui), o uso de algumas ferramentas de trabalho vão ajudar as rotinas de diversas maneiras. Manter a comunicação e o gerenciamento dos fluxos das atividades pode ser auxiliado por ferramentas como Slack, Trello e Zoom. O líder deve avaliar essas ferramentas e escolher a que melhor combinar com o perfil e o trabalho dos colaboradores, evitando assim eventuais dificuldades para se adaptar a uma nova tecnologia. A rotina de uma equipe do setor financeiro, geralmente, é cansativa e cheia de retrabalho. O melhor nesse cenário é tentar utilizar ao máximo as ferramentas como aliadas da equipe e, quem sabe, diminuir os impactos nas rotinas das equipes.

 

  • Saúde emocional

Neste momento, o papel da liderança é tão desafiador para o trabalho quanto para o lado pessoal do colaborador. É necessário ter lucidez, avaliar as prioridades para cada um e vestir a camisa, tornando-se um porta-voz da organização. Estresse pode impactar mais na produtividade do que o medo do futuro. No seu gerenciamento remoto, marque conversas com as pessoas em intervalos de poucos dias e mostre que a transparência e o bem-estar do funcionário são valorizados pela empresa.

 

  • Aprendizado e atenção ao mercado

Apesar do momento de insegurança, as empresas podem aprender muito. Valorizar o trabalho dos colaboradores, montar estratégias para respostas rápidas à crise e reorganizar as ações de gerenciamento são alguns dos tantos aprendizados. Em relação ao mercado financeiro, fique atento às movimentações do governo quanto às isenções de impostos e o que os bancos estão fazendo para melhorar as movimentações bancárias. É importante oferecer segurança para os funcionários em relação a sua liderança e quais os caminhos indicados para seguirem juntos e percorrerem os próximos dias.

Por Aline Bresciani