Dattos e PUC-SP desenvolvem parceria de estágio curricular visando a promoção de saúde na empresa durante a pandemia

parceria com a PUC

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no email

Desenvolvido pela área de Recursos Humanos da Dattos e pelas estagiárias da PUC-SP (Pontifícia Universidade Católica de São Paulo), o Projeto “Termômetro da Crise” nasceu com o objetivo de avaliar como os colaboradores e a empresa estão lidando com a crise causada pela pandemia do coronavírus e gerar ações a partir de seus resultados.

 

O trabalho começou em meados de março deste ano através da participação de duas alunas do curso de Psicologia da PUC-SP, Vitória e Sofia, orientadas pelo Profº André Bruttin, em conjunto com a mentoria da Head de Recursos Humanos da Dattos, Rebeca Brito. 

 

A ação consistiu, principalmente, em analisar por meio de perguntas e respostas dos colaboradores, cinco categorias: comunicação, adaptação, resposta da empresa em relação aos riscos de saúde, resposta da empresa em relação à crise econômica e saúde mental e bem estar.

Através das respostas obtidas, ações de impacto foram desenvolvidas para que as áreas mais afetadas pudessem ser corrigidas, tais como:

 

  • Entrega dos recursos para escritório e pertences pessoais, a fim de oferecer estrutura adequada de trabalho e torná-lo mais familiar, mantendo a segurança de todos;
  • Envio de materiais de apoio, como cartilhas para estresse, vídeo de ergonomia e outros, para apresentar possibilidades de como lidar com os diversos aspectos envolvidos no contexto de crise;
  • Roda de conversa com psicólogo para proporcionar o entendimento e o interesse acerca do cuidado com a saúde mental.
Estudante Vítoria

Vitória Souza

“A escolha do estágio na Dattos se deu a partir da supervisão do professor André Bruttin, que, junto à Rebeca Brito, intermediou uma parceria entre PUC-SP e Dattos. Quando ele apresentou o projeto de estágio na empresa, que pretendia monitorar questões pertinentes à quarentena para pensar em ações que promovessem melhorias, enxerguei uma grande oportunidade de aprendizagem e resiliência profissional, dado o desafio de se lidar com algo tão novo e peculiar como o isolamento social. Após o estágio, feito inteiramente de forma remota, fico muito feliz em ver que cumprimos os objetivos implementando medidas para a saúde e bem-estar dos profissionais. Foi satisfatório ver que pudemos trazer contribuições à empresa e que contornamos a dificuldade da distância com organização e empenho”, disse a estudante Vitória

Os resultados finais do projeto apontam para uma melhoria de 84% dos aspectos que constituem as categorias avaliadas, o que nos permite concluir que o projeto gerou ações efetivas. Como uma via de mão dupla, a visão positiva não ficou apenas para a Dattos, mas também para as estagiárias, que conseguiram tirar aprendizados dessa experiência.

Estudante Sofia

Sofia Brecha

“Fiquei muito feliz com a escolha de estagiar na Dattos. Sempre tive vontade de experienciar o clima de startup e de tecnologia. A equipe Dattos foi sempre muito acolhedora e proporcionou muito aprendizado, contribuindo não apenas para a minha vida profissional como pessoal. A empresa é um exemplo no que consta a preocupação com os seus funcionários. Fico feliz de ter tido a chance de experienciar tudo isso e ainda contribuir com alguns de meus conhecimentos”, comentou a estudante Sofia.

Todo o esforço e trabalho desenvolvido nos últimos meses foram feitos de forma séria e humanizada. Mesmo em meio à crise, a Dattos não parou e a preocupação com a saúde e o bem estar de cada colaborador continua em alerta, trazendo sempre novos desafios e a busca por soluções e melhorias em conjunto.

Head de RH da Dattos

Rebeca Brito

Head of Human Resources

“A experiência de parceria entre a Dattos e a PUC, envolvendo estágio acadêmico, era nova para todos, inclusive para mim, que antes me encontrava sozinha na direção e execução das ações de Recursos Humanos. Fomos acompanhadas por dois grandes desafios: O primeiro foi construir um espaço remoto que pudesse oferecer condições para o conhecimento prático das estagiárias Sofia e Vitória; e o segundo foi criar estratégias para atender aos resultados críticos do Termômetro da Crise e transformá-las em ações que pudessem ser executadas remotamente dentro da Dattos. Nos últimos três meses pude contar com dois apoios e somar diferentes perspectivas. O grande aprendizado disso tudo é que bons profissionais poderão ser bons em qualquer lugar, só que bons profissionais precisam de cuidados e condições para sê-los. Um ambiente facilitador faz toda diferença e conseguimos começar a construí-lo juntas remotamente”, conclui Rebeca Brito.

Nota: A Dattos, como unidade concedente do estágio curricular, preocupou-se em receber a autorização das pessoas envolvidas na publicação, que estão protegidas por um Termo de Uso de Imagem.